São inúmeros os cuidados com apresentadores, mentores, concorrentes, equipa técnica e até público que está a assistir ao programa nas bancadas de “The Voice Portugal”. A poucos dias da gala de 26 de dezembro, o concorrente Rui Pedro, da equipa da mentora Aurea, testou positivo à Covid-19 e não pôde atuar em palco. A produtora Shine Iberia Portugal, que tem realizado todos os procedimentos para não comprometer o programa da RTP1 perante a atual situação pandémica, decidiu assim transmitir o vídeo do candidato a atuar no ensaio geral. No final do direto, o concorrente acabou por seguir em frente na competição salvo pelo público. Porém, houve quem fizesse chegar queixas à nossa redação, alegando “injustiça” e “violação do regulamento”.

À nossa publicação a produtora esclarece: “Tendo em conta a situação de pandemia, e de acordo com o espírito de inclusão e solidariedade que integramos e defendemos no nosso programa, observando o regulamento, deliberámos que esta seria a forma mais justa do candidato Rui Pedro poder apresentar-se na gala do passado domingo [26 de dezembro].”

O caso não foi o único! A gala de 2 de janeiro ficou também marcada pela ausência de Vasco Palmeirim. O apresentador esteve em contacto com um caso positivo e está isolado, tendo Catarina Furtado assegurado a solo a condução do direto. Também a concorrente Inês Martins, da equipa de Marisa Liz, testou positivo à Covid-19. À semelhança do que havia acontecido na gala anterior, a produção transmitiu o vídeo da candidata no ensaio geral. Os dois concorrentes estão assintomáticos. Aurea elogiou a precaução da produção nestes casos: “Era muito injusto se [devido à Covid] tivesse de sair. Temos de ter alternativas”.

Palavras-chave

Aproveite esta oferta especial, assine a TvMais por apenas €1,30/edição. ASSINE JÁ

Relacionados

Mais no portal