A “guerra” entre Joana e Rui Pedro parece estar longe de chegar ao fim. Antes do arranque da última gala de “Big Brother – A Revolução”, que aconteceu no domingo (dia 14), a GNR foi chamada aos estúdios da Venda do Pinheiro pela estilista, que se sentiu ameaçada pelo ex-colega rival quando este a abordou. “Estava cá fora com a Carina e o Rui Pedro chegou lá a ameaçar-me. Disse que se eu continuasse a falar dele que me partia a boca toda, os dentes, que me partia aos bocadinhos, a mim e aos meus pais. Que me perseguia, que ia atrás de mim pelo País. Aconteceram dois momentos, cerca de um minuto cada um deles. Enviei mensagem à pessoas da produção e a ex-colegas que estavam lá e que ainda viram o Rui exaltado. E chamei a polícia”, afirma a ex-concorrente que, a pedido da produção, não assistiu à gala e regressou a sua casa: “Fiquei com o auto da ocorrência e agora tenho de apresentar queixa. A Carina, o Carlos, a Andreia e membros da produção são testemunhas e assistiram a alguns desses momentos”.

Rui Pedro, que assistiu à gala com a namorada, Jéssica Antunes, nega ter ameaçado a colega, mas que simplesmente lhe fez um pedido. “Todas as entrevistas que a Joana tem dado desde que saiu da casa tem falado mal de mim, tenta denegrir o meu nome. Ela estava à porta do estúdio com a Carina e fui ter com ela. Pedi-lhe para não voltar a falar de mim. Só isso! Ela não reagiu, nem abriu a boca. A Carina estava lá e presenciou tudo. Depois, a Joana foi levada para a maquilhagem. Pelo vistos, depois ela chamou a GNR. Eu já estava sentado no estúdio quando um agente me pediu para sair porque precisava identificar-me. E eu fi-lo”, conta o empresário, acrescentando que irá agir judicialmente contra a ex-colega do reality show: “Jamais ameaçaria alguém. Vou colocar uma ação judicial contra a Joana por difamação”.

“Ela tem problemas psicológicos”
O empresário assegura que a versão de Joana não corresponde à verdade dos acontecimentos. “Há pessoas que podem ler estas notícias a achar que têm algum fundo de verdade. Não têm! É mais uma tentativa dela para denegrir a minha imagem. Ela tem problemas psicológicos e precisa de tratamento. Isto é ridículo e perigoso. Tal como aconteceu na casa, onde ela arranjou intrigas e conflitos com quase toda a gente, ela provou mais uma vez que continua a querer criar conflitos cá fora. Uma pessoa que mentiu e manipulou a produção para conseguir entrar no programa, tal como já se sabe.”

Segundo o empresário, a nortenha Carina, que assistiu a tudo, pode confirmar a sua versão: “A Carina é testemunha. Ela própria diz que a Joana passou todos os limites. Isto tudo não passou de uma grande mentira com estratégia para continuar a denegrir o meu nome”. Confrontada pela TvMais, Carina, que decidiu abandonar o programa, prefere não se comprometer: “Fui identificada como testemunha pela GNR, mas não posso falar do que não vi. Estava cá fora a fumar o meu cigarro. Ainda tenho de falar com o Rui e a Joana sobre o que aconteceu, não consegui fazê-lo com nenhum. Dou-me bem com os dois”. Já o Gabinete de Comunicação Externa da TVI descarta responsabilidades: “O caso está entregue às autoridades. Isso tem a ver com duas pessoas que são ex-concorrentes e a TVI e a produtora Endemol não têm nada a ver com a situação”.

Palavras-chave

Aproveite esta oferta especial, assine a TvMais por apenas €1,30/edição. ASSINE JÁ

Mais no portal