Katia Barbosa Leo Paixão e José Avillez

José Avillez é um dos mestres do reality show de gastronomia da Globo “Mestre do Sabor”, que tem a sua segunda temporada prestes a estrear. Porém, o chef português só conseguiu participar na primeira metade do programa, já que devido à pandemia de Covid-19 viu-se forçado a regressar a Portugal. Em entrevista divulgada pela Globo, José Avillez explica o que o fez tomar este decisão e afirma que quer regressar ao Brasil para estar presente na final do programa.

“Mestre do Sabor” estreia no dia 3 de maio, às 18h40, na Globo.

José Avillez

O que fez com que tivesse de interromper as gravações da segunda temporada de ‘Mestre do Sabor’?

Essa segunda temporada estava a ser maravilhosa para mim. Temos cozinheiros do mesmo nível da primeira temporada, o que é ótimo. Mas nos últimos dias de gravação tive que transmitir à Globo e à minha equipa que precisaria de me ausentar por algum tempo. Mas pretendo voltar para a grande final ao vivo. Não sei como estará tudo quando isso for ao ar, mas nesse momento estamos com uma pandemia por causa do COVID-19 e eu tenho muitas pessoas que trabalham comigo em Portugal. Decidi voltar porque acredito que neste momento tenho que estar perto delas. A Globo, muito atenciosa, concedeu-me esse espaço. E fico tranquilo também porque havia alguém a quem podia passar o bastão que é ainda muito melhor do que eu. O chef Rafa Costa e Silva, mestre que gosto e admiro muito, e que tenho certeza que cuidou muito bem de minha equipa.

Katia Barbosa, Leo Paixão Rafael Costa e Silva e José Avillez

Como foi essa conversa com a equipa?

Eles ficaram um pouco para baixo, até porque eu não dei a notícia completa, então eles não sabiam ainda que o Rafa Costa e Silva seria meu substituto. Mas, por outro lado, tivemos um bom desempenho no início do programa, o que os deixou felizes. Aprendi muito com estes maravilhosos cozinheiros brasileiros, com os ingredientes brasileiros. O Brasil é um lugar onde me sinto em casa. Foi uma decisão muito difícil para mim, mas acho que todo mundo vai compreender. E o Rafa abraça esse projeto com muita vontade.

Qual o sentimento fica de ter que deixar o programa?

Fiquei muito aliviado quando soube que teríamos o Rafael Costa e Silva para me substituir porque foi uma decisão muito difícil para mim. Passei algumas noites em claro porque queria deixar o meu lugar entregue em boas mãos. Só ia voltar para a Europa se encontrássemos a pessoa certa. E apareceu a pessoa certa, não poderia ser melhor. O Rafa Costa e Silva é formado nos EUA, tem experiência na Europa e tem um restaurante de cozinha brasileira contemporânea.

Tem alguma dica para o Rafael?

Posso dizer que a produção é maravilhosa e faz com que a gente se sinta em casa quando respeita nossas vontades e nossas preocupações. É muito bom contar com cozinheiros de todo canto do Brasil. Perceber o carinho e emoção vindo deles. Eu não imponho nada à minha equipa, pois são todos cozinheiros profissionais. Tento tirar o melhor de cada um deles, perceber quem anda melhor sozinho para deixá-lo sozinho e quem precisa e quer uma companhia. A qualidade dos pratos é subjetiva, assim como a prova do Claude e do Batista. Tem também a questão do tempo. Eles não estão habituados a cozinhar com tempo. Por isso, minha dica é que você se organize com a sua equipa com um tempo menor, para que não haja atraso ou que algo deixe de ser feito conforme o planeado. O tempo passa voando e é preciso uma disciplina. Mas é uma equipa muito boa, de grandes profissionais. São pessoas que têm um respeito enorme pela culinária brasileira. Uma das coisas que eu mais gosto de fazer na vida é cozinhar, esse é um programa de televisão, então é preciso se divertir. Estar para frente. Se divertir, respeitar uns aos outros, puxá-los sempre para cima. Eu não estou para ensinar a cozinhar, mas para dividir a experiência que já vivi.

Como está a expectativa para voltar para a final, ao vivo?

Espero muito estar presente! Construímos uma relação muito bacana com toda a equipa, produção, mestres, apresentadores e candidatos. Criei esse apego com as pessoas, com os cozinheiros, que são muito corajosos – eu nunca entraria num programa desses para competir – e tudo isso é algo muito afetuoso. Eu gosto bastante deste sentimento de fazer parte do Mestre. Espero que na final o mundo já esteja mais tranquilo para celebrar essa festa da gastronomia brasileira e que eu possa estar com vocês.

Algo mudou na sua vida depois da primeira temporada de Mestre do Sabor?

Foi uma repercussão enorme. Nós, hoje, em Portugal, temos tantos brasileiros quanto portugueses nos nossos salões. Sinto que entrei em outras camadas sociais também e pessoas de todo o Brasil agora vão lá, não só de São Paulo e Rio de Janeiro como antes. Acabo sendo reconhecido na rua quando estou no Brasil. O rapaz na alfândega, no aeroporto, me conheceu, um rapaz na rua, que vendia biscoito de polvilho também. O público nos reconhece e é muito bom esse carinho, mas também nos traz mais responsabilidade, algo que acontece quando viramos pessoas públicas. As pessoas seguem nosso exemplo e nos apontam erros quando fazemos algo errado. Precisamos saber lidar com isso. Pensar, acima de tudo, que nós não mudamos. Somos a mesma pessoa. Isso é importante ter em mente para não nos deixarmos levar por uma falsa sensação de superioridade que pode vir com a fama. As pessoas confiam mais no que eu digo e isso me traz mais responsabilidade.

Quais critérios leva em consideração para apertar o botão na degustação às cegas?

Eu me agarro muito ao sabor, à escolha e uso dos ingredientes. São todos profissionais, mas estão expostos na primeira vez a um universo diferente do deles. A maior parte nunca participou de um programa de TV, nem teve 50 minutos apenas para cozinhar. Numa primeira escolha, temos que ter a capacidade de perceber quem sabe fazer melhor do que fez. Depois, temos que pensar em como melhorar. Eu que não sou brasileiro vejo muitos ingredientes e técnicas que não conheço. Por isso, muitas vezes, vejo que escolho pessoas que eu acho que posso aprender com elas. Além disso, eu gosto quando a pessoa pensa em quem vai comer o prato. Independente das técnicas. Alguém que não fez um conjunto de técnicas para ficar bonito, mas pensou que do outro lado tem uma pessoa que vai experimentar. Isso é muito importante, que é quando respeitamos o comensal. Cozinhar para alguém é cuidar de alguém.

Palavras-chave

Passe o seu verão na companhia da TvMais! Assine a sua revista favorita, nós oferecemos-lhe mais 6 meses grátis. ASSINE JÁ

Mais no portal

Mais Notícias

7 ideias para este fim de semana, no Grande Porto

7 ideias para este fim de semana, no Grande Porto

Exame 460 - Agosto de 2022

Exame 460 - Agosto de 2022

Espanha: proibido regular o ar condicionado para menos de 27 graus

Espanha: proibido regular o ar condicionado para menos de 27 graus

9 visuais com sapatos rasos que planeamos recriar este verão

9 visuais com sapatos rasos que planeamos recriar este verão

Cerca de 33% de 106 artigos analisados por projeto europeu contêm substâncias tóxicas

Cerca de 33% de 106 artigos analisados por projeto europeu contêm substâncias tóxicas

Asus ROG Phone 6 Pro, o smartphone mais poderoso que já testamos

Asus ROG Phone 6 Pro, o smartphone mais poderoso que já testamos

Na primeira pessoa:

Na primeira pessoa: "Durante os primeiros dias de internamento, fartei-me de chorar. Tinha medo do que pudesse vir da Monkeypox"

JL 1349

JL 1349

VISÃO Júnior de agosto de 2022

VISÃO Júnior de agosto de 2022

Seca: Câmara de Tondela suspende regas em

Seca: Câmara de Tondela suspende regas em "pequenos espaços" públicos

Nos sapatos de Rita Pereira. Crónica de Joana Marques

Nos sapatos de Rita Pereira. Crónica de Joana Marques

Agenda para pais e filhos: agosto é tempo de diversão

Agenda para pais e filhos: agosto é tempo de diversão

Associação florestal demarca-se de

Associação florestal demarca-se de "qualquer ilegalidade" em reflorestação em Pedrógão Grande

Esculturas metálicas recolhem plástico nas praias fluviais de Vila de Rei

Esculturas metálicas recolhem plástico nas praias fluviais de Vila de Rei

Festival Sudoeste regressa no próximo ano de 09 a 12 de agosto

Festival Sudoeste regressa no próximo ano de 09 a 12 de agosto

Ikea: novidades de outono

Ikea: novidades de outono

As figuras da PRIMA 17

As figuras da PRIMA 17

Conduzimos o Nissan Ariya em Estocolmo

Conduzimos o Nissan Ariya em Estocolmo

Estas 4 ferramentas são preciosas para quem sofre de ansiedade

Estas 4 ferramentas são preciosas para quem sofre de ansiedade

CARAS Decoração de agosto: casas inspiradoras

CARAS Decoração de agosto: casas inspiradoras

Estas viagens de sonho são só para solteiros

Estas viagens de sonho são só para solteiros

Os vestidos de verão de Leonor e Sofia

Os vestidos de verão de Leonor e Sofia

"Dias de Sol": sugestões de decoração para aproveitar o verão ao ar livre

Cinco (bons) filmes em cartaz para ver esta semana

Cinco (bons) filmes em cartaz para ver esta semana

A diversidade importa

A diversidade importa

Mais perto da estagflação? Economia contrai, inflação acelera

Mais perto da estagflação? Economia contrai, inflação acelera

Huawei Watch GT3 Pro: relógio inteligente com estilo clássico

Huawei Watch GT3 Pro: relógio inteligente com estilo clássico

Kate Middleton com visual jovem e descontraído

Kate Middleton com visual jovem e descontraído

O 'look' de Letizia no festival de cinema de Maiorca

O 'look' de Letizia no festival de cinema de Maiorca

Princesa Charlotte usa camisola de marca do grupo Sonae

Princesa Charlotte usa camisola de marca do grupo Sonae

Eduardo Carpinteiro e João Serôdio vencem terceira etapa do Campeonato de Portugal de Novas Energias

Eduardo Carpinteiro e João Serôdio vencem terceira etapa do Campeonato de Portugal de Novas Energias

Distinguir o certo do errado, as dores de crescimento, a imunidade de mexer na terra... 16 mitos e verdades sobre crianças desvendados

Distinguir o certo do errado, as dores de crescimento, a imunidade de mexer na terra... 16 mitos e verdades sobre crianças desvendados

Solar Car Charging Palm, estações de carregamento alimentadas a energia solar

Solar Car Charging Palm, estações de carregamento alimentadas a energia solar

Inovações no tratamento da Doença de Crohn e da Colite Ulcerosa

Inovações no tratamento da Doença de Crohn e da Colite Ulcerosa

Livros-jogos para as férias

Livros-jogos para as férias

JL 1350

JL 1350

Restaurantes a sul: 17 mesas para petiscar, de Sines a Vila Real de Santo António

Restaurantes a sul: 17 mesas para petiscar, de Sines a Vila Real de Santo António

O 'look' colorido e impactante de Letizia

O 'look' colorido e impactante de Letizia

Tony Carreira celebra dia especial ao lado do progenitor

Tony Carreira celebra dia especial ao lado do progenitor

Raquel André: Uma Língua Portuguesa afiada

Raquel André: Uma Língua Portuguesa afiada

Se acha que esta crise é igual às outras, não está a prestar atenção

Se acha que esta crise é igual às outras, não está a prestar atenção

Cata Vassalo e Rita Patrocínio juntas em coleção de joalharia sobre a amizade

Cata Vassalo e Rita Patrocínio juntas em coleção de joalharia sobre a amizade