No dia 7 de março de 1957 às 21:30 H, a Radiotelevisão Portuguesa iniciou a sua transmissão com um hino tocado por uma orquestra.

A primeira emissão nacional começou com a apresentadora Maria Helena Varela dos Santos (a mulher de José Fialho Gouveia) a saudar os portugueses.

1 RTP+Maria+Helena+Varela.jpg

DÉCADA DE 60

Em 1964, a RTP decidiu participar no Eurofestival, que foi criado pelas televisões europeias em 1956. António Calvário, com o tema “Oração”, ganhou o primeiro certame nacional.

Nesta década, o País parava para ver os seus artistas numa década – a de 60 – em que a rivalidade entre duas cantoras (Simone de Oliveira e Madalena Iglésias) estava ao rubro.

Os anos 60 terminaram com a estreia de um dos programas mais emblemáticos da história da TV: “Zip Zip”, apresentado por Carlos Cruz, Raul Solnado e Fialho Gouveia. “Zip Zip” estreou-se a 24 de maio de 1969. Apesar do enorme êxito, o programa acabou a 29 de dezembro do mesmo ano

DÉCADA DE 70

O 25 de abril de 1974 marcou a década. Dois anos antes,
a 6 de agosto, tinha começado a RTP Madeira, mas só a 10 de agosto de 75 surgiu a RTP Açores. Em maio de 1977, uma nova “revolução” chegou: o País parou para ver a primeira novela brasileira, “Gabriela”, comprada pelo então diretor de Programas, Carlos Cruz. Sónia Braga foi a primeira estrela da Globo a seduzir os portugueses.

Ainda em 1977 também se renderam ao concurso “A Visita da Cornélia”.

Em 1978, a estação estatal contratou mais de uma dezena de novos locutores de continuidade, entre os quais se destacou Manuela Matos, que mais tarde viria a ser conhecida como… Manuela Moura Guedes!

3 Manuela Matos.jpg

DÉCADA DE 80

Até à noite de 7 de março de 1980, as emissões da RTP eram a preto e branco. No ano anterior, houve algumas transmissões experimentais a cores, mas o arranque aconteceu no 17º Festival RTP da Canção. Depois de três semifinais a preto e branco, os artistas que foram à final mudaram os figurinos para cores mais vivas, como foi o caso do grupo Doce.



A década de 80 também marca o início das novelas nacionais: “Vila Faia” estreou-se a 10 de maio de 1982, tendo 100 episódios protagonizados por Nicolau Breyner e Margarida Carpinteiro.

DÉCADA DE 90

Nos anos 90, tudo muda. A 6 de outubro de 1992 começa a SIC (Sociedade Independente de Comunicação), pondo fim ao monopólio da televisão estatal.

A 20 de fevereiro de 1993 estreia-se a 4. Esta mudou o nome para TVI (sigla de Televisão Independente), em 1995, ano em que o primeiro canal privado consegue, a partir de maio, superar as audiências da RTP.

Em 1994, Lúcia Moniz obtém, com “O Meu Coração Não Tem Cor”, a melhor classificação de sempre de Portugal no Eurofestival: ficou em 6º lugar.

2000

Em 2000, a ficção nacional domina o panorama televisivo português, com a SIC e a TVI a disputarem não só as audiências como também prémios internacionais como os Emmy.

meu amor vencedora do emmy.jpeg

“Meu Amor”, da TVI, ganhou o Emmy de Melhor Novela em 2010.

international_emmys.jpeg-0b.jpg

“Laços de Sangue”, da SIC, ganhou o Emmy de Melhor Novela em 2011.

Entre tantas novelas, há alguém que se destaca por estar no ar, sem interrupções, há 14 anos. Fernando Mendes apresenta, todos os dias úteis da semana, “O Preço Certo” desde 2003. O concurso começou na década anterior, mas regressou em força já no novo século com o comediante no papel de anfitrião. Como o próprio diz, “é um espetáculo!”

Palavras-chave

Aproveite esta oferta especial, assine a TvMais por apenas €1,30/edição. ASSINE JÁ

Mais no portal