Depois da pandemia, e em plena guerra na Europa, é o preço dos combustíveis que está na ordem do dia. Sem subidas de ordenados, os portugueses sofrem com os aumentos, semana após semana, que atingem valores recordes. Ainda que a melhor maneira de poupar seja não usar o carro, há outras formas de gastar menos combustível e ficar com mais euros na carteira na hora de encher o depósito.

Modernize-se

Hoje em dia, grande parte dos automóveis vêm equipados com o sistema start//stop. Desengane–se se pensa que o mesmo é prejudicial para o equipamento e USE-O! Principalmente para quem conduz em cidade, este é um valioso aliado para gastar muito menos combustível.

Repense a sua condução

Reduzir a velocidade (também) em autoestrada e evitar o uso de barras de tejadilho é importante para poupar em viagens longas

E jogue por antecipação. Se está no “para, arranca” para quê acelerar excessivamente se a menos de 100 metros vai ser obrigada a travar? Esta atitude é desnecessária. Quanto mais estável a velocidade, mais combustível irá poupar; por isso, evite uma condução agressiva. Além disso, é importante que não ande a correr! Saia de casa com tempo para poder ir mais devagar.

Regule a pressão dos pneus

Este é talvez um dos aspetos mais negligenciados pela maioria dos condutores mas que é realmente importante quando o assunto é poupança.

Conduzir com os pneus abaixo da pressão indicada pelo fabricante aumenta o consumo de combustível e diminui a sua performance, uma vez que o atrito gerado entre a superfície do pneu e o asfalto é maior, logo, irá precisar de mais energia para percorrer um determinado percurso. Já para não falar da segurança, que diminui drasticamente!

Conta- -rotações e caixa de velocidades: dois grandes aliados

O conta-rotações não está colocado bem à sua frente (na maioria dos modelos) só porque sim. Nos carros a gasolina, a faixa ideal de utilização situa-se entre as 2500 rpm (rotações por minuto) e as 3500 rpm, enquanto nos automóveis a diesel esta faixa está entre as 2000 rpm e as 3000 rpm. É neste intervalo de rotações que deve circular para verificar consumos mais favoráveis à poupança.

Não seja comodista

Dispense o automóvel sempre que possível. Se a distância é curta, faça-a a pé. Usar os transportes públicos é também uma forma de poupar combustível e não só. Pense que vai até ao centro da cidade onde terá de pagar parquímetro… então estará a poupar duplamente.

Se tiver mesmo de usar o automóvel, tente partilhar a viagem com colegas, amigos ou familiares que tenham o mesmo destino.

Devagar se vai longe

Quanto maiores forem as velocidades que atingir, mais rápido irá descer o ponteiro do combustível. Ou seja, quanto menores forem as cargas no acelerador, menor será o consumo instantâneo de combustível. Por outro lado, nem sempre é necessário acelerar ou desacelerar: em manobras pequenas pode tirar o pé do acelerador e manter a mudança engatada, aproveitando os movimentos do veículo.

DICA: Use calçado com sola baixa para aumentar a sensibilidade sobre o pedal.

Não à tralha

É muito fácil ir acumulando objetos que não lhe fazem falta no interior do carro. Contudo, todo o peso inútil transportado pelo veículo obrigará o motor a um esforço adicional. 

Se o seu carro tem bola de reboque, opte por retirá-la sempre que não precisar

Respeite o tempo de manutenção

Deve ter o carro bem afinado ao nível da direção e verificar regularmente o nível do óleo. Tudo isso influencia o consumo de combustível. Fazendo uma manutenção correta e regular conseguirá economizar a longo prazo.

Evite as mudanças bruscas de climatização

Circular com os vidros abertos, sobretudo em autoestrada, aumenta o consumo de combustível. Se o faz também com a climatização ligada, o desperdício é ainda maior. Avalie sempre a necessidade de uma ou outra atitude.

Palavras-chave

Aproveite esta oferta especial, assine a TvMais por apenas €1,30/edição. ASSINE JÁ

Mais no portal