stk16827cli.jpg

A passagem para uma vida a dois traz consigo algumas modificações na vida sexual de um casal. O casamento é um marco, não só em termos afectivos, como também sexuais. Nos tempos que correm muitos casais mantêm uma vida íntima activa, durante anos, antes de darem este passo. Mas ainda assim, quando um casal já se conhece bem sexualmente, algumas pressões psicológicas tendem a aparecem após o casamento e a resultar em problemas sexuais.

A pressão de uma boa performance sexual aumenta depois do casamento. Enquanto são solteiros, os membros do casal têm presente que, se algo correr mal, podem sempre terminar o namoro e partir para um novo relacionamento. Após o casamento, outros valores  – e interesses – se levantam e já é mais complicado dar o assunto por terminado. Depois, há que contar ainda com os pressupostos de lealdade e fidelidade, com que nem todos são capazes de lidar e que podem ser um foco de grande pressão para alguns homens e mulheres.

Iniciativa privada

A vontade de se ter relações sexuais num determinado momento não ocorre, de um modo geral, aos dois parceiros em simultâneo. Essa é uma decisão que envolve “negociações” e, na maior parte das vezes, a iniciativa é tomada de forma indirecta, por exemplo, com a sugestão de um banho ou uma sesta. Para evitar a rejeição, muitos casais optam por clarificar o momento, combinando dias específicos da semana. E, apesar de hoje em dia, a mulher ter um papel activo na relação sexual, é ainda o homem que toma mais vezes a iniciativa: apenas cerca de 20 por cento das mulheres dão o primeiro passo na cama. Estes dados podem significar que o homem compreende melhor a (“tradicional”) rejeição da mulher, ao passo que esta, mais defensiva, encara a recusa do homem como uma ofensa pessoal, ou seja, que ele não está interessado nela como mulher.

 

Quantidade e qualidade

Uma das grandes dúvidas que se colocam ao casal é a frequência com que será “normal” terem relações sexuais. Com o passar do tempo é natural que a relação sexual vá sofrendo alterações no capítulo da frequência. Apesar da falta de dados sobre o assunto, diversos estudos apontam para que, após o casamento, um casal na casa dos vinte anos, tenha relações sexuais, em média, três vezes por semana. Depois, a frequência vai baixando com a idade. Mas devagarinho: um estudo norte-americano revelou que entre casais na casa dos cinquenta anos, a frequência era ainda de uma vez por semana. Existem, obviamente, grandes variações a estes números. O mesmo estudo dava também conta de uma pequena percentagem de casais que não tinha tido relações sexuais nos 12 meses anteriores. E porque a qualidade também é importante, o mesmo estudo incluía uma pergunta sobre quanto tempo os casais dedicavam ao acto amoroso: entre os inquiridos, apenas 9 por cento faziam amor durante mais de uma hora, contra 16 por cento dos casais que confessavam não ultrapassar os 15 minutos.

Vencer a rotina

Muitas são as razões que podem estar na origem de uma quebra na frequência de relações sexuais entre dois indivíduos casados. É natural que, à medida que a outra pessoa seja mais e mais familiar, seja menor a excitação de se fazer amor com ela. E para agravar a situação, com os dois parceiros a trabalharem, não é fácil conjugar a vida familiar – e íntima – com a profissional. A chegada a casa no final de um intenso dia de trabalho, é normalmente o encontro de duas pessoas demasiado cansadas para o amor. E, por fim, mas não menos importante, há que considerar a chegada de filhos como mais um factor de perturbação na vida sexual de um casal. Tanto pela atenção que requerem quando ainda são bebés, como pelo receio de que se apercebam do que se está a passar quando são mais crescidos. Cabe aos casais tomarem medidas práticas para vencerem a rotina e o aborrecimento na cama.

Sem tabus

Longe vai o tempo em que determinadas práticas sexuais não eram incluídas no repertório de duas pessoas casadas, por serem consideradas pouco próprias de uma mulher honrada. O sexo oral, por exemplo, já passou a ser frequente – diríamos mesmo indispensável! – na vida de um casal. Um estudo norte-americano revela que mais de 70 por cento dos casais não dispensa o sexo oral. No que diz respeito ao sexo anal, são menos os adeptos, mas ainda assim estima-se que cerca de 20 por centos dos casais adiram regularmente a esta prática.

Palavras-chave

Relacionados

Mais no portal

Mais Notícias

Mortandade de bivalves na ria Formosa ameaça sustentabilidade da amêijoa

Mortandade de bivalves na ria Formosa ameaça sustentabilidade da amêijoa

Telescópio capta evento que se assemelha a “tubo de pasta de dentes apertado no meio com toda a força”

Telescópio capta evento que se assemelha a “tubo de pasta de dentes apertado no meio com toda a força”

Os Melhores & As Maiores do Portugal Tecnológico 2022: conheça os vencedores

Os Melhores & As Maiores do Portugal Tecnológico 2022: conheça os vencedores

Dez camisolas para aquecer o Natal

Dez camisolas para aquecer o Natal

6 podcasts de true crime para detetives de bancada

6 podcasts de true crime para detetives de bancada

Esperança de vida aos 65 anos estimada em 19,30 anos no último triénio

Esperança de vida aos 65 anos estimada em 19,30 anos no último triénio

JL 1357

JL 1357

Porque é que numa maratona se correm exatamente 42,195 quilómetros?

Porque é que numa maratona se correm exatamente 42,195 quilómetros?

Mais ricos de Portugal estão ainda mais ricos

Mais ricos de Portugal estão ainda mais ricos

Portugal entre os melhores e quase sem precisar de Ronaldo

Portugal entre os melhores e quase sem precisar de Ronaldo

A VISÃO Se7e desta semana - edição 1552

A VISÃO Se7e desta semana - edição 1552

Provincia: Do Alentejo para Lisboa, com Itália na bagagem

Provincia: Do Alentejo para Lisboa, com Itália na bagagem

Primeiro contacto: Toyota bZ4X, o elétrico com garantia de um milhão de quilómetros para a bateria

Primeiro contacto: Toyota bZ4X, o elétrico com garantia de um milhão de quilómetros para a bateria

Abra as portas ao Natal e vista a casa a rigor

Abra as portas ao Natal e vista a casa a rigor

EXAME 464 - Dezembro de 2022

EXAME 464 - Dezembro de 2022

VOLT Live: Reparação de baterias em carros elétricos

VOLT Live: Reparação de baterias em carros elétricos

Truques para estudares melhor

Truques para estudares melhor

O centenário de Saramago

O centenário de Saramago

Calendários do Advento: 25 sugestões para ir descobrindo até ao Natal

Calendários do Advento: 25 sugestões para ir descobrindo até ao Natal

JL 1360

JL 1360

Saiba como escolher a máquina de secar roupa

Saiba como escolher a máquina de secar roupa

Eco-Rally de Lisboa: os elétricos passaram pela capital

Eco-Rally de Lisboa: os elétricos passaram pela capital

Google paga a influencers para promoverem smartphone Pixel que nunca usaram

Google paga a influencers para promoverem smartphone Pixel que nunca usaram

Sugestões de decoração de Natal

Sugestões de decoração de Natal

Atitude, arrojo e inovação: Recorde os

Atitude, arrojo e inovação: Recorde os "looks" de Letizia na entrega dos prémios Francisco Cerecedo

A 58.ª edição da Capital do Móvel abre portas, na Alfândega do Porto, dia 26

A 58.ª edição da Capital do Móvel abre portas, na Alfândega do Porto, dia 26

Os vestidos que a vão fazer brilhar

Os vestidos que a vão fazer brilhar

Truques para cozinhar sempre bem a massa

Truques para cozinhar sempre bem a massa

CORREÇÃO

CORREÇÃO "Casa aberta" disponível para vacinação de pessoas acima dos 60 anos

Manifestação no Campus de Justiça em solidariedade com ativistas em julgamento

Manifestação no Campus de Justiça em solidariedade com ativistas em julgamento

"Casa aberta" disponível para vacinação de pessoas acima dos 60 anos

Agenda pais e filhos para dezembro

Agenda pais e filhos para dezembro

Atitude, arrojo e inovação: Recorde os

Atitude, arrojo e inovação: Recorde os "looks" de Letizia na entrega dos prémios Francisco Cerecedo

VISÃO Júnior de dezembro de 2022

VISÃO Júnior de dezembro de 2022

Meteorito massivo esconde dois minerais nunca vistos na Terra

Meteorito massivo esconde dois minerais nunca vistos na Terra

Quanto valem os dados que não usamos?

Quanto valem os dados que não usamos?

Saiba como fazer esta deliciosa omolete com salsa e cebolinho

Saiba como fazer esta deliciosa omolete com salsa e cebolinho

Se os japoneses limpam as bancadas e o balneário, isso é...

Se os japoneses limpam as bancadas e o balneário, isso é... "atarimae"

Kelly Bailey revela que fez alterações profundas na sua vida e agradece o apoio do namorado, Lourenço Ortigão

Kelly Bailey revela que fez alterações profundas na sua vida e agradece o apoio do namorado, Lourenço Ortigão

Georgina Rodríguez partilha fotografias com os filhos à chegada ao Qatar

Georgina Rodríguez partilha fotografias com os filhos à chegada ao Qatar

Recrie o look chique de Catarina Gouveia

Recrie o look chique de Catarina Gouveia

Dança contemporânea entra em lares do Porto para combater solidão e sofrimentos

Dança contemporânea entra em lares do Porto para combater solidão e sofrimentos