Na sua mais recente crónica, que Hernani Carvalho escreve todas as semanas na TvMais, o jornalista fez referência ao local onde estará escondida a família do presidente russo, Vladimir Putin. Hernâni refere que recebeu a informação de uma das sua fontes e que esta “garante que estarão a ser protegidos na Sibéria.”

A informação foi corroborada na página do Twitter do grupo Anonymous Operation:

Na sua crónica, Hernani refere que a família de Putin está atualmente na Sibéria, num bunker de alta confiança.

Leia na íntegra;

“Depois de ter colocado a família em Voorschoten, na Holanda, mandou-a para a Suíça e de lá, recentemente, enviou-a para Ongudaysky, na República Altai. Um local recôndito da Sibéria, mas relativamente perto das fronteiras com a Mongólia, a China ou o Cazaquistão. Ou seja, Vladimir Putin tem a família afastada de qualquer ponto de confronto e simultaneamente num lugar de acesso muito condicionado. Num bunker de alta segurança, destinado apenas a altas figuras da corte de Putin, estarão a morar a actual mulher e as filhas, não se sabendo quantas ou quais. Apesar da especulação que corre na internet, a nossa fonte garante que o bunker está localizado em GPS: 50.484066, 86.583405. É claro que não conseguimos confirmar a informação, mas uma fonte militar afiança-nos “fazer muito sentido”

Já durante a Guerra Fria a então União Soviética mantinha três bunkers com capacidade para cerca de 100 pessoas cada. Ali era possível viver algum tempo de forma autónoma. Todos longe de possíveis palcos de guerra. Nos últimos dias, diversos registos militares referem “estranhos” voos de helicópteros militares para Ongudaysky District, Altai, Rússia. Estranhos porque aparentemente o local não terá qualquer importância estratégica. Aliás, uma fonte militar explicou à TvMais que, analisando o relevo tridimensional, o local é de facto perfeito para o recuo secreto de uma entidade, considerando ser impossível de penetrar por via aérea.

A região é mínima, tem montanhas muito íngremes (conhecidas por inacessíveis e grandes precipícios naturais) e, portanto, quase impenetráveis a radares ou voos militares. Toda a região tem apenas uma estrada de acesso, a P-256, e todas as pequenas populações estão localizadas à beira da estrada. Um único rio, o Katun, que é a grande fonte de lençóis freáticos da região. A nossa fonte explicou que a casa é apenas a entrada do bunker com um túnel de 1700 metros que liga várias instalações subterrâneas. Haverá uma pista dissimulada de 215 metros para aterrarem pequenos aviões.

Oficialmente, aquela casa é uma central de energia fotovoltaica (com meio quilómetro de largura), mas não existem postes de ligação à central. Tratar-se-á talvez de uma central de energia fotovoltaica para consumo próprio (subterrâneo). A mesma fonte refere existirem pequenas construções à volta do local que deverão ser respiradouros ou pontos de escapatória.”

Palavras-chave

Aproveite esta oferta especial, assine a TvMais por apenas €1,30/edição. ASSINE JÁ

Mais no portal