Rasmussen_Lars_Bo_0045.jpg

Dependurado numa corda, todo nu e com um lençol vermelho na cabeça. Assim foi encontrado o corpo de Lars Bo Rasmussen, 68 anos. No chão, uns sapatos, abandonados, um banco e os líquidos que o corpo foi libertando ao longo dos dias. Foi este o quadro que a GNR viu quando ali arribou, chamada pelo pessoal da Herdade da Torre Vã. Estávamos a 22 de Setembro. O cheiro a putrefacção era intenso. Os homens da GNR relataram os factos a quem de direito e de lá veio a ordem. Retire-se o corpo. Foi o que os bombeiros fizeram. O corpo de Rasmussen foi levado para uma câmara frigorífica, em Beja, onde esteve até 4 de Outubro. Por estes dias, Micheli, 24 anos, apresentou–se como viúva e herdeira do abastado dinamarquês que há décadas se instalara em Portugal. A 4 de Outubro fizeram-lhe a autópsia. Terminou cerca das 18 horas e no mesmo dia, por volta das 21 horas, decorreu a cerimónia da cremação, com a presença dos familiares e amigos de Rasmussen. Excepto da viúva, que se ausentou logo após a autópsia.

Erros

A data da morte de Rasmussen é anunciada no óbito às 13.30 h do dia 22 de Setembro. Erro. Esta é a data a que foi encontrado o corpo. A putrefacção, os líquidos encontrados na vertical do corpo e o princípio de decomposição que este já revelava (segundo os relatos dos bombeiros e dos funcionários que o encontraram) são suficientes para deduzir terem decorrido vários dias entre a morte de Bo Rasmussen e o dia em que foi encontrado. Na declaração do óbito consta que tinha nacionalidade portuguesa, mas, que se saiba, Lars Bo Rasmussen tem passaporte do Reino da Dinamarca. Ali está também escrito que foi sepultado no cemitério de Elvas. Erro. Rasmussen foi ali cremado e as suas cinzas depositadas em dois vasos. Um entregue à sua família da Dinamarca e o outro para a viúva. No documento consta que a morada da viúva é a Torre Vã, mas por lá nunca a viram.

Suicídio?

O relatório da autópsia refere um enforcamento por constrição do pescoço. E classifica o óbito como possível suicídio. Mas será que a constrição do pescoço e o enforcamento foram mesmo feitos pelo próprio? As marcas no pescoço são iguais às da corda? Nunca saberemos. A corda e outros utensílios ainda estão no local onde Bo Rasmussen foi encontrado morto, mas o seu corpo já é pó. Foram vistas as unhas da vítima? E o varão onde a corda estava suspensa foi analisado? E do chão foram recolhidos vestígios? E impressões digitais ou ADN, foram recolhidos no local? Não. Nem sequer há exames pedidos a algum tecido guardado. Tudo aponta para suicídio, mas há muitas questões e ausências por explicar.

Investigação torta

A 13 de Setembro, Bo Rasmussen chegou à herdade da Torre Vã, reuniu com o pessoal e deu indicações sobre as colheitas. Depois disso ninguém mais o viu. Dias passados, um cheiro de putrefacção instalou–se na herdade, junto à casa apalaçada. A cadela mostrou–se inquieta e assomou-se com frequência à porta. O cheiro a putrefacção era tal que, a 22 de Setembro, um dos colaboradores do dinamarquês entrou na casa. Não viu as malas onde Rasmussen as deixava sempre que ficava na casa. À procura da cadela, casa adentro, o funcionário acabou por encontrar o dinamarquês enforcado. Esta morte violenta não ofereceu especiais cuidados aos militares da GNR. Ninguém isolou o local, recolheu indícios ou materiais. Nem impressões digitais, nem ADN, nem observação da corda, nem do corrimão onde estava suspensa, nem fotos da cena, nada. “Não deixe entrar aqui desconhecidos”, foi tudo quanto os funcionários ouviram da GNR. Dias depois, alguém lá foi acompanhado por um GNR. Levaram as agendas e o computador de Rasmussen. A mando de quem? E a PJ sabe? 

 

Lars Bo Rasmussen,

Nasceu a 4 de Julho de 1943, em Fredriksberg, na Dinamarca. A sua mãe foi dama de companhia da rainha. Era tradutor de documentos altamente confidenciais. Trabalhou para a União Europeia, entre outras organizações de relevo, de onde entretanto se reformou. Escreveu um livro sobre Hitler, com base em documentos secretos, revelando factos e facetas desconhecidas do ditador, contaram dois amigos seus à tvmais. Falava 14 línguas. Conhecia Portugal desde os anos 80 e aqui se tornou agricultor e empresário, tendo adquirido a extensa Herdade da Torre Vã em Panóias, Ourique. Como hobbies, cultivava rosas (esteve ligado à criação da rosa negra), jogava xadrez, lia, coleccionava discos de jazz (tem uma das maiores colecções da Europa) e viajava muito. Homem de hábitos rígidos, ficava sempre nos mesmos hotéis e nos mesmos quartos. Apesar de abastado, os amigos contam que Lars Bo Rasmussen era um pouco agarrado ao dinheiro. Há uns quatro anos, contam os amigos, começou a falar numa namorada que conhecera no Brasil. A relação estendeu-se. Lars contou que passara a pagar o colégio dos filhos da namorada e que lhe comprou uma casa e um carro. Há uns meses, relatou que o carro se espatifara num acidente que ela tivera, segundo contou aos amigos. “Vou comprar outro, mas em segunda mão”, contou. Tinha um palacete no Luxemburgo que estava em venda, algumas contas bancárias num outro país e acabara de ter uma vitória que perseguira durante anos.  Conseguiu a autorização para transformar o seu palacete da Herdade da Torre Vã em hotel de charme. Há um mês que recebera a notícia. Tinha saúde e estava feliz. “Esta morte é um mistério, ele não tinha qualquer tendência suicida”, dizem os amigos.

 

Viúva saiu do País

Cidadã brasileira, Micheli Maria Fidelis de Souza, 24 anos, dois filhos de um anterior relacionamento, terá casado com Bo Rasmussen, 64 anos, há cerca de quatro meses. O advogado da ora viúva preferiu não falar. A sua cliente, diz, não está em Portugal. Nuno Lourenço, advogado em Ourique, defende os interesses desta cidadã brasileira em Portugal. O pai deste advogado tinha sido o advogado de Bo Rasmussen, em Ourique, durante anos.

Nota: Por vontade do autor, este texto não segue as regras do novo acordo ortográfico

Palavras-chave

Assine já a sua revista preferida e aproveite esta oferta especial! ASSINAR AQUI

Relacionados

Mais no portal

Mais Notícias

Anda a sentir falhas acentuadas de memória? António Damásio explica porquê

Anda a sentir falhas acentuadas de memória? António Damásio explica porquê

Catarina Gouveia celebra 1 mês de Esperança com imagens ternurentas da bebé

Catarina Gouveia celebra 1 mês de Esperança com imagens ternurentas da bebé

Isabela Valadeiro desfila elegância

Isabela Valadeiro desfila elegância

Sara Carbonero e Isabel Jiménez trazem a alma mexicana aos nossos 'looks' de verão

Sara Carbonero e Isabel Jiménez trazem a alma mexicana aos nossos 'looks' de verão

Estes 10 alimentos têm mais vitamina C que as laranjas

Estes 10 alimentos têm mais vitamina C que as laranjas

Gisele Bündchen de férias com a família na Comporta

Gisele Bündchen de férias com a família na Comporta

Maria João Bastos com visual inspirado nos anos 50

Maria João Bastos com visual inspirado nos anos 50

Ana Garcia Martins defende Anitta depois de críticas:

Ana Garcia Martins defende Anitta depois de críticas: "Foi a única data a esgotar esta edição do RiR"

Casa Dentro: Não perca, dia 7 de julho, a entrevista a Madalena Abecasis

Casa Dentro: Não perca, dia 7 de julho, a entrevista a Madalena Abecasis

Ecossintonia: quatro atrizes juntas na atitude sustentável

Ecossintonia: quatro atrizes juntas na atitude sustentável

Reclamações de burlas nas redes sociais disparam 654%

Reclamações de burlas nas redes sociais disparam 654%

Letizia elege vestido cinza para receber as mulheres dos membros da NATO

Letizia elege vestido cinza para receber as mulheres dos membros da NATO

Filho de Ben Affleck bate com carro de luxo aos 10 anos

Filho de Ben Affleck bate com carro de luxo aos 10 anos

Hyundai mostra Ioniq 6… e o design surpreende

Hyundai mostra Ioniq 6… e o design surpreende

Quem é Rúben Oliveira, o maior narcotraficante português, detido pela PJ?

Quem é Rúben Oliveira, o maior narcotraficante português, detido pela PJ?

Oeiras EcoRally em imagens

Oeiras EcoRally em imagens

Matebook 16s: Este é o portátil mais poderoso da Huawei e chega já em julho

Matebook 16s: Este é o portátil mais poderoso da Huawei e chega já em julho

LG Gram em testes: Desafiar os sentidos

LG Gram em testes: Desafiar os sentidos

O festival de Almada e os 30 anos de Vila do Conde

O festival de Almada e os 30 anos de Vila do Conde

JL 1350

JL 1350

10 modelos de sapatos que combinam na perfeição com qualquer vestido

10 modelos de sapatos que combinam na perfeição com qualquer vestido

Diogo Amaral partilha pela primeira vez uma fotografia a exibir a cara de Mateus

Diogo Amaral partilha pela primeira vez uma fotografia a exibir a cara de Mateus

JL 1348

JL 1348

PRIMA ECO. Quatro mulheres empenhadas na causa sustentável

PRIMA ECO. Quatro mulheres empenhadas na causa sustentável

Sete invenções que prometem ajudar a salvar o planeta – pelo mar

Sete invenções que prometem ajudar a salvar o planeta – pelo mar

Teste em vídeo ao DS 9 E-Tense

Teste em vídeo ao DS 9 E-Tense

CARAS Decoração de junho: retiros naturais

CARAS Decoração de junho: retiros naturais

A incrível inteligência dos porcos

A incrível inteligência dos porcos

As figuras da PRIMA 16

As figuras da PRIMA 16

Aeroporto: PCP quer ouvir Pedro Nuno Santos com urgência na AR sobre nova solução

Aeroporto: PCP quer ouvir Pedro Nuno Santos com urgência na AR sobre nova solução

Ana Sofia Martins aposta no conforto

Ana Sofia Martins aposta no conforto

Cerca de 500 pessoas iniciaram Marcha Azul pelo Clima em Lisboa

Cerca de 500 pessoas iniciaram Marcha Azul pelo Clima em Lisboa

Sugestões confortáveis para aproveitar os dias de sol

Sugestões confortáveis para aproveitar os dias de sol