Sara Matos está feliz com o novo desafio na SIC, mas revela que não aceitou logo o convite de Daniel Oliveira, diretor de Programas. “Hesitei! Pedi opinião à minha agente porque nestas coisas é melhor serem duas pessoas a pensar e, claro, também me aconselhei com o Pedro [Teixeira] porque é a pessoa que está comigo.” A atriz recorda a reação do companheiro quando lhe contou sobre o convite. “O Pedro ficou de boca aberta, desejou-me boa sorte e riu-se”, diz, acrescentando: “O Pedro está a apoiar-me muito. É sempre assim entre nós, porque damos liberdade um ao outro para poder abraçar qualquer oportunidade que surja”.  A nova anfitriã do sábado à noite da SIC (a partir de 9 de abril) garante que não pediu dicas, nem sequer a Pedro Teixeira. “Pediram-me para ser genuína e foi a isso que me agarrei. Além de que tenho os meus truques: deixar acontecer, viver cada momento e usar a minha espontaneidade.” Sara Matos reforça: “Agarrei a oportunidade com força e energia, estou a curtir a experiência e quero divertir os telespectadores”. As galas de “Ídolos” (em direto) não a assustam, mas sente a responsabilidade: “Espero que corram bem, mas aconteça o que acontecer estarei preparada. Se cair será em bom, pois levantarei um braço e farei uma coreografia magnífica”.

“Cromos” ficam de fora

Além da nova apresentadora e de outros jurados, esta edição do “Ídolos” (produzido pela Fremantle Portugal) vai ter mais novidades, a começar pela ausência dos chamados “cromos”. “Faz mais sentido privilegiar o talento em vez de deitar abaixo os candidatos”, explica Sara Matos e prossegue: “Queremos críticas construtivas porque isso pode ajudar quem não teve coragem de se inscrever. Assim fica mais motivado para fazê-lo numa próxima temporada”. A estrelinha da SIC levanta um pouco a ponta do véu sobre os bastidores do programa. “Conviver com os candidatos que trazem tanto ao programa tem sido gratificante desde o primeiro dia. Eles querem realizar o seu sonho e ser o novo ídolo de Portugal. Identifico-me com eles porque eu levei com quatro ‘nãos’ antes de ouvir o primeiro ‘sim’. Tenho-me deixado levar pelas emoções deles e acabo por ser um ombro amigo.” Sobre os jurados, aponta: “Temos o carisma do Tatanka, a graciosidade da Ana Bacalhau, o humor da Joana e a assertividade do Martim”.

Filho já gatinha

Quando arrancaram as audições de “Ídolos”, Sara levava o filho, o pequeno Manuel, fruto da sua relação com Pedro Teixeira, que ficava aos cuidados da produção no camarim da atriz. Agora fica em casa. “Está mais crescido, fez 6 meses, já come tudo e come muito bem”, diz, completamente derretida com o bebé. “Tem rotinas estabelecidas. Faz a sesta da manhã e depois da tarde. No primeiro dia foi estranho não o trazer comigo porque não estava habituada, mas a partir daí consegui conciliar as duas coisas.” A atriz conta ainda sobre Manel, como é carinhosamente tratado pela família, que “já gatinha, agarra nos objetos e distrai-se mais, sem ser só no colo da mãe (e as minhas costas agradecem)”. O filho ainda é muito pequeno para notar a mudança de visual, mas isso não vai passar despercebido ao público na estreia do concurso. “Sou morena e gosto disso, mas depois de ter aceite o convide tive uma reunião com a equipa que trata do meu visual que me disse que deveria mudar e ficar diferente. Como aceito os desafios, então decidi mudar.” E a nova apresentadora, que tem umas nuances mais claras no cabelo, diz: “Mas eu prefiro ser morena”.

Palavras-chave

Aproveite esta oferta especial, assine a TvMais por apenas €1,30/edição. ASSINE JÁ

Mais no portal