Para Alexandra Lencastre, a Bela de “Amor, Amor” foi uma surpresa. “Parecia calma, uma mãe solteira com um trauma, que se dá com pouca gente para proteger o filho, mas a verdade é que o seu segredo é logo desvendado e ela transforma-se”, diz, acrescentando: “Uma mãe é capaz de tudo. Não tem mau fundo, mas apanha-se a fazer coisas que antes condenava para proteger o filho, Dá a vida por ele”. E está encantada com Gonçalo Almeida. “Que ator tão bom que é o meu Ricky!”

A Covid-19

“O ano passado foi muito marcante porque nunca me tinha visto numa situação que me impedisse de trabalhar, fiquei frágil, mas depois, graças a Deus e às pessoas, estou a trabalhar. Continuaram a ter confiança em mim e isso é muito importante para um ator, para uma atriz, temos sempre aquelas dúvidas.”

O reconhecimento

“Fico muito grata. As pessoas reconhecem-me muito. A geração que viu A Rua Sésamo tem agora 40 e tal anos, a que viu as últimas novelas tem 20 e tal. Percebo que as repetições de programas ou novelas fazem com que afinal reavivem a memória ou passem a conhecer-me.”

Palavras-chave

Aproveite esta oferta especial, assine a TvMais por apenas €1,30/edição. ASSINE JÁ

Mais no portal