Num momento em que se aguarda se será aberta ou não a instrução no caso em que se apuram as responsabilidades no acidente que roubou a vida a Sara Carreira, a TvMais, única revista que teve acesso ao processo, revela em exclusivo, mais pormenores sobre o sinistro na A1, no sentido Santarém-Lisboa, que envolveu quatro viaturas e quatro condutores (todos eles constituídos arguidos neste caso). Segundo consta no relatório final da GNR, a que a TvMais teve acesso, ao todo foram oito minutos de terror, pânico e dor que transformaram a viagem de todos os intervenientes neste acidente numa verdadeira descida ao inferno.

Em primeiro lugar, as autoridades determinam que se “apurou através do visionamento dos vídeos do CCO-Brisa, toda a dinâmica do acidente que originou o presente inquérito, conseguindo-se separar a produção de cada colisão de forma individual, ou seja, ou acidente divide-se por três colisões ocorridas em momentos diferentes”. O relatório determina a hora exata a que este pesadelo começou. “Apurou-se assim que a primeira colisão entre o veículo V1-Volvo [carro de Cristina Branco] e V2-VW Passat [carro de Paulo Neves] ocorre (…) à hora 18h43min44s, segundo o próprio relógio da gravação”.

Ivo Lucas embate no carro de Cristina Branco sensilvelmente seis minutos depois. “Apurou-se que a segunda colisão entre o veículo V3-Evoque e V1-Volvo ocorre (…) à hora 18h49min75s, segundo o próprio relógio da gravação”. É neste intervalo de minutos que passam outros veículos pelo carro de Cristina Branco, mas, ao contrário do Leandro de “Amor, Amor” conseguem desviar-se. “Apurou-se que a segunda colisão ocorre exatamente passados 06min13s da primeira colisão e, neste período de tempo, quando já se econtrava o veículo V1-Volvo imobilizado em plena via de trânsito central, passam pelo menos 8 veículos, quer pelo lado direito (via da direita) como pelo lado esquerdo (via mais à esquerda), salientando-se que em mais do que uma ocasião, deixa de haver trânsito a circular”, pode ler-se.

As autoridades que elaboraram o relatório salvaguardam que mais veículos podem ter contornado o carro da fadista. Apurou-se que entre o vídeo da primeira gravação e o segundo vídeo, segundo o próprio relógio, faltam 03min04s, ou seja é espectável que neste período de tempo passem muitos mais veículos”. É também descrito que as duas viaturas da primeira colisão, ou seja a de Cristina Branco e Paulo Neves, após ficarem imobilizadas possuem sempre as luzes ligadas. O último embate acontece menos de dois minutos depois do capotamento de Ivo Lucas. “Apurou-se que a terceira colisão entre o veículo V-4 Fiat Marea [Tiago Pacheco] e V3-Evoque, ocorre após 01min47s (…) à hora 18h51min12s, segundo o próprio relógio da gravação”.

O relatório indica que entre a colisão de Ivo Lucas no carro de Cristina Branco e a de Tiago Pacheco na viatura do ator da SIC passam dois veículos que conseguem evitar o embate no Range Rover Evoque.

Ainda nesta edição, a TvMais revela, em exclusivo, o depoimento de Cristina Branco, tudo o que o processo diz sobre o condutor que sofreu o primeiro embate, o relato do bombeiro que não encontrou sinais vitais em Sara Carreira e ainda a incongruência que as autoridades encontraram na discrepância dos horários nas fitas de tempo das entidades intervenientes no caso. Disponível em bancas e em edição digital aqui. 

Palavras-chave

Aproveite esta oferta especial, assine a TvMais por apenas €1,30/edição. ASSINE JÁ

Mais no portal