MARCO HORACIO-LISBOA

Trocou a SIC pela TVI durante a pandemia por falta de oportunidades e vontade de trabalhar. Marco Horácio arregaçou as mangas com “A Vida Lá Fora” e desde o dia 9 de agosto é o novo “dono” das noites de domingo. Ao todo, são nove emissões de “Boom!”, disputadas por 72 concorrentes e marcadas por algumas histórias de bastidores, sendo que as melhores foram… as declarações de amor que recebeu!

Tira-lhe o sono a herança de Cláudio Ramos, que conquistava mais de um milhão de espectadores com “Big Brother”?
Não ando a dormir bem, mas como os meus fatos são parecidos com os do Cláudio Ramos, a minha esperança é que as pessoas não se apercebam da diferença. É muito bom receber uma herança pesada, pois é sinal de que a TVI confia em mim. O “Boom!” tem tudo para ser um sucesso, só que isso está nas mãos do público…
O que é que “Boom!” tem para conquistar os espectadores?
Todos os ingredientes para ser um belo serão de domingo. É espetacular, divertido, com muita tensão e ansiedade. Tal como “Big Brother”, tem expulsões e os concorrentes podem ganhar um prémio de 30 mil euros. As famílias vão gostar de se sentar no sofá em frente à TV para ver o “Boom!”.
Está preparado para a competição da SIC?
Estou à espera que a concorrência “ponha a carne toda no assador”, pois é o costume quando há uma estreia da TVI. As audiências interessam-me, mas a minha entrega e dedicação ao trabalho é sempre a mesma. Por isso, será o que tiver de ser, mas posso dizer que tenho muita sorte em apresentar o “Boom!”.
É um concurso explosivo na “guerra” de audiências entre a TVI e a SIC?
Sim. Mas estamos sempre nessa “guerra”, não é de agora, pois sinto isso desde que estou nesta profissão. Agora parece que as coisas estão mais aguerridas…
Esta é a sua prova de fogo na TVI?
Já trabalhei com o Nuno Santos [diretor-geral] na RTP1 e na SIC. Estou-lhe grato por me ter convidado, porque confia em mim, no meu trabalho e nas minhas capacidades criativas. Na TVI sou um soldado. Quero trabalhar e ajudar a estação a chegar ao lugar onde sempre esteve e merece estar. Isso foi o que motivou nesta reestruturação que o Nuno está a fazer e sinto que a TVI está com uma energia de grupo.
Como foi chegar e começar logo a trabalhar com “A Vida Lá Fora”?
Foi ótimo! Tive a sorte de todas as pessoas que convidei terem aceitado. Foi o primeiro passo para trazer a comédia para a TVI e a estação pretende ter mais formatos deste género e conseguir uma proximidade com o seu público.
O convite da TVI surgiu durante a pandemia. Foi o momento certo?
Claro que sim. Como toda a gente, fiquei sem espetáculos. Depois de ter passado por um momento menos bom, recebi esta prenda, que é um mimo, e sinto-me bem a trabalhar na TVI, numa fase muito criativa da minha carreira. Só posso estar feliz!
Já não se sentia assim na SIC e foi por isso decidiu “mudar de camisola”?
Sempre fui muito ligado à SIC e quem me conhece sabe que sou uma pessoa de palavra. O que me levou a mudar foi o projeto e não o dinheiro. A TVI confia em mim, na minha capacidade de trabalho e nos meus projetos. Não sentia isso na SIC há algum tempo. Pelo contrário, sentia que não havia espaço para mim. O Nuno Santos e a TVI deram-me o espaço para mostrar as minhas capacidades e versatilidade, podendo ainda crescer.
Com a mudança da Cristina Ferreira para a TVI, sente que está na estação certa?
Sim. A Cristina é sinónimo de sucesso e vem ajudar a TVI a voltar ao seu lugar. Ela está cheia de ideias, de projetos e de vontade de se impor, também. É muito criativa e tem uma grande capacidade de trabalho.
Foi difícil gravar o “Boom!” com as medidas de segurança devido à Covid-19?
Muito… Gosto de tocar, apertar e abraçar as pessoas. Fiz vários testes, assim como os 72 concorrentes. O programa foi gravado em Espanha, com todas as medidas de segurança, mantendo o distanciamento entre mim e os concorrentes mas também entre eles próprios. Correu tudo bem e voltei de coração cheio.
Trouxe muitas histórias de bastidores?
A única que posso contar é que o público feminino ficou apaixonado pelo apresentador. Recebi declarações de amor, até de senhoras casadas que tiravam a aliança. Acho que é por causa dos meus cabelos brancos…
Ninguém lhe ofereceu um cão (de peluche, por causa da sua fobia)?
Não. Deram-me duas canecas a dizer “Boom!”, uma para mim e outra para o meu filho [Guilherme, de 14 anos]. Fiz muitas amizades com a equipa espanhola e posso dizer que ganhei 72 novos amigos.
Dá muitas ajudas aos concorrentes?
Não posso ajudá-los sempre e sofro bastante quando não conseguem levar dinheiro para casa. Trato-os como estrelas porque é isso que eles são. Há sempre muita tensão no ar para ver se a bomba explode ou não. Tive o prazer de explodir duas bombas, porque sou pior que os miúdos.
Por falar em miúdos, faz algumas brincadeiras com o seu filho no Instagram. É caso para dizer que… filho de peixe sabe nadar?
O Guilherme já me disse que não quer ser artista, graças a Deus. Será o quiser, desde que seja feliz.

Palavras-chave

Relacionados

Mais no portal

Mais Notícias

Para evento em Alicante, Letizia recupera vestido que estreou há um ano em Viena

Para evento em Alicante, Letizia recupera vestido que estreou há um ano em Viena

Os contrastes e as contradições do Irão no filme “Ursos Não Há”, de Jafar Panahi

Os contrastes e as contradições do Irão no filme “Ursos Não Há”, de Jafar Panahi

Solução formigueiro

Solução formigueiro

Agendamento da vacina contra a covid-19 já está disponível para utentes com 18 ou mais anos

Agendamento da vacina contra a covid-19 já está disponível para utentes com 18 ou mais anos

Teletrabalho vai ser alargado a pais com filhos com deficiência ou doença crónica

Teletrabalho vai ser alargado a pais com filhos com deficiência ou doença crónica

Cartaz de preparação da campanha eleitoral

Cartaz de preparação da campanha eleitoral

Homem do Leme: Anna

Homem do Leme: Anna

Eutanásia redux!

Eutanásia redux!

Blocos de partos de três regiões com funcionamento ininterrupto, Portimão com condicionamento

Blocos de partos de três regiões com funcionamento ininterrupto, Portimão com condicionamento

Na primeira pessoa:

Na primeira pessoa: "Diziam-me: ‘Se não emagreceres, nunca vais encontrar alguém que goste de ti.’ Durante muito tempo acreditei nisso"

Asus Zenbook 14 OLED UM3402Y em análise: Bingo!

Asus Zenbook 14 OLED UM3402Y em análise: Bingo!

Para evento em Alicante, Letizia recupera vestido que estreou há um ano em Viena

Para evento em Alicante, Letizia recupera vestido que estreou há um ano em Viena

Intergift, em Espanha, abriu portas com Portugal bem representado

Intergift, em Espanha, abriu portas com Portugal bem representado

Aquecimento: o decorativo e escultórico radiador Milano

Aquecimento: o decorativo e escultórico radiador Milano

Unbabel oferece acesso gratuito a plataforma de tradução baseada em IA

Unbabel oferece acesso gratuito a plataforma de tradução baseada em IA

O creme milagroso usado pela princesa Diana

O creme milagroso usado pela princesa Diana

Alunos e professores recriam ambiente do Holocausto

Alunos e professores recriam ambiente do Holocausto

Receita de Triffle de bolo, por Joana Costa Roque

Receita de Triffle de bolo, por Joana Costa Roque

CARAS Decoração de fevereiro: conforto é o novo luxo

CARAS Decoração de fevereiro: conforto é o novo luxo

O marsupial que deixa de dormir para procriar - e que por causa disso morre mais cedo

O marsupial que deixa de dormir para procriar - e que por causa disso morre mais cedo

Schiaparelli leva

Schiaparelli leva "O Inferno" de Dante à Semana da Alta Costura de Paris

Moscovo revela pedido dos EUA para a retirada das forças russas da Ucrânia

Moscovo revela pedido dos EUA para a retirada das forças russas da Ucrânia

Fairly Normal: um pé no surf e outro na sala de reuniões

Fairly Normal: um pé no surf e outro na sala de reuniões

Não contem comigo!

Não contem comigo!

Shell compra operador de carregamentos elétricos Volta

Shell compra operador de carregamentos elétricos Volta

Quando a arte desaparece

Quando a arte desaparece

VOLT Live: como serão os custos dos carregamentos em 2023

VOLT Live: como serão os custos dos carregamentos em 2023

Massandra 1949: uma viagem pela História das Guerras

Massandra 1949: uma viagem pela História das Guerras

Iberdrola com licença ambiental para maior parque solar da Europa em Santiago do Cacém

Iberdrola com licença ambiental para maior parque solar da Europa em Santiago do Cacém

VOLT Live: o efeito da descida dos preços dos Tesla

VOLT Live: o efeito da descida dos preços dos Tesla

A coleção vibrante primavera-verão 2023 de Alexis Mabille desfila em Paris

A coleção vibrante primavera-verão 2023 de Alexis Mabille desfila em Paris

Cerâmica: Lojas, ateliers e cursos para meter as mãos no barro

Cerâmica: Lojas, ateliers e cursos para meter as mãos no barro

O creme de que Victoria Beckham não abdica e que é ótimo para este tempo frio e seco

O creme de que Victoria Beckham não abdica e que é ótimo para este tempo frio e seco

Dia de festa dupla para a família real da Jordânia: rei Abdullah e príncipe Hashem celebram os seus aniversários

Dia de festa dupla para a família real da Jordânia: rei Abdullah e príncipe Hashem celebram os seus aniversários

O exercício de eleição de Kim Kardashian para tonificar e modelar mais rapidamente

O exercício de eleição de Kim Kardashian para tonificar e modelar mais rapidamente

Uma vénia ao ovo

Uma vénia ao ovo

Ligação à Natureza domina casamento dos médicos Marta Alvarez e João Castro

Ligação à Natureza domina casamento dos médicos Marta Alvarez e João Castro

Cientistas pretendem trazer o dodo de volta

Cientistas pretendem trazer o dodo de volta

Número de casas à venda em Portugal cai para mínimos de 15 anos

Número de casas à venda em Portugal cai para mínimos de 15 anos

Girl Talk: Temos um problema de lideranças

Girl Talk: Temos um problema de lideranças

Alentejo com crescimento turístico

Alentejo com crescimento turístico "muito assinalável"

Três floristas para encher a casa de alegria e bons cheiros

Três floristas para encher a casa de alegria e bons cheiros